No dia 22 de maio um bombista suicida fez-se explodir junto a uma saída da Manchester Arena, onde decorria um concerto da cantora norte-americana Ariana Grande. 22 pessoas perderam a vida de mais de 60 ficaram feridas.

Em entrevista à BBC, Amber Rudd criticou as fugas de informação "irritantes" dos serviços de segurança norte-americanos sobre o ataque de Manchester à imprensa, e alertou Washington que isto não poderá voltar a acontecer.

Nos últimos dois dias vários detalhes - incluindo a identidade do bombista suicida - foram adiantadas por "fontes" dos serviços de segurança norte-americanos à imprensa, antes de comunicação oficial por parte das autoridades britânicas.

Questionada sobre iria rever a questão da partilha de informação, Rudd disse que "sim, francamente. A polícia britânica foi muito clara sobre querer ter o controlo do fluxo da informação, de forma a proteger a integridade operacional e gerir o elemento surpresa. Então, é irritante se é libertada [a informação] por outras fontes. Fui muito clara com os nossos amigos que isto não poderá voltar a acontecer", disse .

Também em entrevista à BBC, a ministra do Interior assumiu ser "provável" que o bombista suicida não tenha atuado sozinho. "Foi mais sofisticado do que alguns ataques que vimos antes, e parece provável - possível - que ele não tenha feito isto sozinho", disse.

Estas declarações têm lugar depois de a primeira-ministra Theresa May anunciar uma alteração do nível de ameaça terrorista no país de "grave" para "crítico". Tal nível significa que um ataque terrorista está iminente de acontecer a qualquer momento. "Não podemos ignorar a possibilidade de que um grupo mais amplo de indivíduos esteja ligado ao atentado de Manchester", disse a primeira-ministra, após a segunda reunião da comissão COBRA, que inclui representantes de forças da polícia e de outras autoridades.

As autoridades identificaram o bombista suicida como Salman Abedi, de 22 anos, e confirmou que o suspeito era conhecido das autoridades antes do ataque. A ministra disse à BBC que acredita que Abedi regressou recentemente da Líbia, e o ministro do Interior Francês, Gerard Collomb, adiantou que os investigadores britânicos disseram às autoridades francesas que Abedi terá provavelmente viajado também para a Síria.

Adiantou Rudd que 3.800 soldados serão colocados nas ruas britânicas, libertando a polícia para fazer patrulhas e trabalho de investigação.

Atentado na Manchester Arena. O que sabemos até agora?

- A polícia foi alertada por volta das 22h33 desta segunda-feira, 22 de maio, após relatos de explosões na Manchester Arena, onde decorrida um concerto de Ariana Grande.

- As autoridades confirmaram que um homem - identificado como Salman Abedi, de 22 anos - explodiu um dispositivo junto a uma das saídas da Manchester Arena.- O caso está a ser tratado como um "incidente terrorista".

- 22 pessoas morreram e 64 ficaram feridas, algumas das quais se mantém em estado grave.

- Não há indicações de portugueses entre as vítimas, mas o Governo continua em contacto com as autoridades britânicas.

- Detido um homem de 23 anos por suspeita de ligação ao ataque desta segunda-feira.

- O ataque foi reivindicado pelo Estado Islâmico, via agência Amaq, mas esta informação carece de confirmação oficial.

- As vítimas do ataque em Manchester já começaram a ser identificadas pelas autoridades.

- A polícia divulgou um número de emergência para todos aqueles que procuram informações sobre os seus entes queridos, sendo ele o (0044) 0800 096 0095

- A campanha para as legislativas no Reino Unido, marcadas para 8 de junho, foi suspensa.

- Ariana Grande já reagiu - "Desfeita. Do fundo do meu coração, lamento imenso. Não tenho palavras.". Não há para já indicações de que o concerto de Ariana marcado para Portugal, em junho, vá ser cancelado.

- Apesar do ataque, a final da Liga Europa de futebol, agendada para quarta-feira, entre Manchester United e Ajax, vai disputar-se como o previsto.

- Nível de ameaça terrorista do Reino Unido elevado para "crítico".

- Esta quarta-feira, às 9h30 teve lugar uma nova reunião da comissão COBRA.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.