Ressalvando que não comenta casos que estão em investigação e sob segredo de justiça, Constança Urbano de Sousa fez questão de realçar o trabalho realizado pelas polícias que levou à detenção de um marroquino de 26 anos, no passado fim de semana, em França, por suspeita de terrorismo.

“É mais do que evidente a excelente atuação das nossas forças policiais, da PJ e dos serviços de informação, que conseguiram detetar, monitorizar, e o resultado foi que levou à detenção deste sujeito”, disse a ministra aos jornalistas, à margem da conferência “Modelos Integrados de Intervenção Policial”, que decorre hoje e quinta-feira na Escola da Guarda, em Queluz.

Para Constança Urbano de Sousa, esta “é a prova” de que os serviços de informação e as forças de segurança “estão a trabalhar bem, estão a cooperar também bem”.

O suspeito estava a ser investigado pela Polícia Judiciária desde o verão de 2015 e tinha autorização de residência em Portugal desde 2014, segundo a PJ, que investigou e transmitiu às sua congéneres internacionais a possibilidade do suspeito poder vir a integrar um grupo terrorista.

Sobre a conferência internacional, promovida pelo Ministério da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa disse que visa “estreitar a cooperação internacional e refletir sobre matérias que são extremamente importantes” para “a eficácia da atuação policial” em Portugal, que “passa também muito pela cooperação policial internacional”.

Na conferência, a ministra da Administração Interna afirmou que “Portugal é um país seguro”, o que se deve “não só aos modelos de intervenção [policial], mas também à “crescente qualificação” dos recursos humanos.

“Hoje temos polícias muito mais preparadas, muito profissionais, que muito têm contribuído também para criar um ambiente seguro no nosso país” e os números da criminalidade “têm-no demonstrado”, disse a ministra à margem da conferência.

Lembrou, a este propósito, que a criminalidade geral participada está a descer e, sobretudo, a criminalidade violenta, que tem descido sempre ao longo dos últimos anos.

O Ministério da Administração Interna realiza a conferência numa altura em que a situação internacional obriga as Agências de Aplicação da Lei a adotar processos de adaptação, promovendo o intercâmbio de informações e assumindo uma mudança operacional.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.