“Penso que é bastante repugnante que os países da OPEP se oponham a colocar a fasquia onde ela deve estar” em matéria de clima, afirmou Teresa Ribera, no Dubai, onde decorre a Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP28).

Espanha exerce atualmente a presidência semestral do Conselho da União Europeia.

O secretário-geral do Kuwait da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) instou esta semana os 23 países membros e associados da organização a “rejeitarem proativamente” qualquer acordo que vise os combustíveis fósseis nas negociações climáticas da COP28 no Dubai, numa carta consultada pela agência de notícias France-Presse (AFP) na sexta-feira.

“A União Europeia vai alinhar-se com muitos outros, uma grande maioria dos partidos nesta conferência, para garantir que obtemos um resultado significativo e produtivo sobre a saída dos combustíveis fósseis, a transição energética, assegurando ao mesmo tempo o acesso à energia para todos”, disse Teresa Ribera aos jornalistas.

A COP28 está a entrar na reta final, com os ministros a tentarem ultrapassar o impasse nas negociações. No centro destas negociações está a questão dos combustíveis fósseis (carvão, petróleo e gás), a principal causa do aquecimento global.

O ministro do Ambiente do Canadá, que desempenha um papel fundamental nas discussões, disse hoje que estava “bastante confiante” de que os combustíveis fósseis seriam mencionados no texto final, em entrevista à AFP.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.