Segundo a AFP, o ministro foi ouvido pelo Ministério Público, mas desconhece-se sob que condição ou estatuto foi libertado.

A detenção está relacionada com um "incidente processual", escreve a agência noticiosa, ocorrido na sexta-feira numa reunião de conselho de ministros com o presidente congolês, Félix Tshisekedi.

O caso ocorre em plena crise política na coligação governamental, formada pelo presidente e pelo antecessor, Joseph Kabila. O ministro da Justiça é considerado uma figura próxima de Kabila.

Na origem da tensão governamental está um projeto de reforma judicial apresentado por deputados próximos de Kabila, que detém maioria no parlamento, e que desencadeou, esta semana, manifestações violentas em torno da sede do parlamento.

Os manifestantes eram próximos da UDPS, o partido do atual chefe de Estado, Felix Tshisekedi.

Também os embaixadores dos Estados Unidos, do Reino Unido e do Canadá em Kinshasa advertiram na quinta-feira que a reforma judicial, que envolve o estatuto dos magistrados, poderá “minar a independência do poder judicial”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.