Segundo o site especializado em cinema The Hollywood Reporter, a notícia foi confirmada pela publicista, que indicou que a atriz morreu de causas naturais em Paris.

Apesar de ter vencido dois Óscares de Melhor Atriz — pelos filmes Lágrimas de Mãe (1946) e A Herdeira (1949) — de Havilland continua a ser lembrada por ter interpretado Melanie Wilkes no clássico de 1939, E Tudo o Vento Levou.

Em E Tudo o Vento Levou, filme que ganhou 10 Óscares e tem como pano de fundo a Guerra Civil Americana, Olivia de Havilland dá corpo a Melanie Hamilton Wilkes, cunhada de Scarlett O’Hara, filha de um latifundiário.

Em 1948, Olivia de Havilland recebeu o prémio de Melhor Atriz no Festival de Cinema de Veneza, pela sua prestação no filme O Fosso das Víboras, em que interpreta uma jovem mulher internada num manicómio.

Em 2015, no Festival de Cannes, foi distinguida com o Prémio Honorário.

A atriz ficou igualmente conhecida por contracenar com o ator Errol Flynn em vários filmes, como As Aventuras de Robin dos Bosques (1938).

Filha de pais britânicos (a mãe era também atriz e o pai advogado), Olivia de Havilland nasceu em Tóquio, no Japão, em 1 de julho de 1916.

Aos 3 anos, após a separação dos pais, foi viver com a mãe e a irmã para a Califórnia, nos Estados Unidos.

A irmã, Joan Fontaine, que morreu em 2013, aos 96 anos, também era atriz, tendo sido laureada com um Óscar pela sua interpretação em Suspeita, do mestre do 'suspense' Alfred Hitchcock.

Desde a década de 1950 que Olivia de Havilland vivia em Paris.

Em 2010, o ex-Presidente francês Nicolas Sarkozy distinguiu-a com a Legião de Honra, dois anos depois de os Estados Unidos lhe terem atribuído a Medalha Nacional de Artes.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.