Na conferência de imprensa no final da reunião informal dos ministros das Finanças da zona euro, na qual a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu (BCE) deram conta ao Eurogrupo das principais conclusões da oitava missão de vigilância pós-programa a Portugal, Moscovici comentou que “as coisas vão no caminho certo, ainda que sejam necessárias algumas reformas, mas que estão programadas”, e sublinhou “as boas notícias na frente do emprego”.

“Houve uma melhoria espetacular a nível do desemprego, que caiu para baixo da média” europeia, em julho, para os 6,8%, realçou.

Além de reiterar a necessidade de Portugal prosseguir as reformas estruturais, o comissário europeu dos Assuntos Económicos considerou que o Governo também deve focar-se em “melhorar os níveis de qualificações” dos portugueses “e tornar o mercado de trabalho mais inclusivo”.

De acordo com os dados mais recentes sobre o desemprego, divulgados em 31 de agosto pelo Eurostat, a taxa de desemprego homóloga recuou em julho para os 8,2% na zona euro e para os 6,8% na União Europeia, tendo Portugal registado a terceira maior diminuição face a julho de 2017, ao recuar dos 8,9% para os 6,8%.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, na comparação homóloga (com o mesmo mês do ano anterior), a taxa de desemprego caiu em todos os Estados-membros, tendo os maiores recuos tido lugar em Chipre (de 10,7% para 7,7%), Grécia (de 21,7% para 19,5%, dados de maio) e em Portugal, onde desceu de 8,9% para 6,8%.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.