O quadro, pintado em 1932, obteve 90 milhões de dólares (74 milhões de euros) durante a licitação, que subiram para 103,4 milhões de dólares após taxas e comissões terem sido acrescentadas.

A licitação entre os colecionadores durou 19 minutos.

A venda confirma a vitalidade do mercado de arte, que não sofreu os efeitos da pandemia, mas também o estatuto especial do artista espanhol Pablo Picasso (1881-1973).

A mesma pintura foi comprada há apenas oito anos pelo seu atual proprietário num leilão em Londres por 28,6 milhões de libras (37 milhões de euros).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.