No total, o país registou 4,2 milhões de divórcios, em 2016, um aumento de 8,3%, face ao ano anterior, o que corresponde a mais do dobro dos divórcios registados há apenas uma década.

Em mais de 1,4 milhão dos casos, os casamentos duraram menos de três anos, segundo um relatório do Tribunal Supremo Popular, citado pela imprensa oficial.

O mesmo documento detalha que as mulheres iniciaram 73% dos processos.

Mais de 75% dos casos cita incompatibilidade como motivo principal, enquanto 15% aponta a violência doméstica, incluindo abuso físico e verbal.

A maioria dos divórcios ocorre entre os casais nascidos na década de 1980, quando o governo chinês impôs à população urbana do país a política de "um casal, um filho", criando uma geração de filhos únicos conhecidos como "xiao huangdi" (pequenos imperadores).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.