Numa nota de imprensa, a autarquia informou ainda que colocou 200 armadilhas, sobretudo nos locais envolventes onde anteriormente tinham sido detetados ninhos de vespa asiática, tendo resultado na captura de 4.531 vespas.

A Câmara da Marinha Grande apela para que os cidadãos não removam nem destruam os ninhos por si identificados.

Se detetarem algum destes ninhos, os cidadãos devem comunicar diretamente com o município da Marinha Grande (244 57 33 00) ou com as respetivas juntas de freguesia.

Podem também utilizar a plataforma eletrónica SOS Vespa (www.sosvespa.pt) ou contactar a linha SOS Ambiente (808 200 520).

Segundo explica a nota de imprensa, após a comunicação da existência de um ninho e caso se confirme tratar-se de um vespa velutina ou asiática, a empresa especializada contratada pela Câmara desloca-se ao local e efetua uma intervenção no ninho.

O método utilizado é através da aplicação de um inseticida, juntamente com atrativos para vespa asiática, o que é “ecologicamente recomendável e eficaz para a destruição dos ninhos”.

Os principais efeitos da presença desta espécie não indígena manifestam-se na apicultura - por se tratar de uma espécie carnívora e predadora das abelhas - e na saúde pública – não sendo mais agressivas que a espécie europeia, no caso de sentirem os ninhos ameaçados reagem de modo bastante agressivo, acrescenta a nota de imprensa.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.