Para o Centro Nacional de Doação de Embriões (NEDC, em inglês), estes serão os embriões mais antigos a serem utilizados com sucesso, embora não existam dados globais oficiais para suportar esta informação.

A mãe, Rachel Ridgeway, é apenas três anos mais velha que os embriões, que agora são dois bebés chamados Lydia Ann e Timothy Ronald.

Já a mãe biológica dos bebés era uma doadora de óvulos de 34 anos e o seu pai tinha 50 anos, quando foram concebidos.

A clínica explicou que outros embriões, que seriam irmãos dos atuais, foram implantados em algum momento naquela mulher.

Timothy e Lydia, que nasceram há três semanas, estiveram 15 anos à espera numa clínica de fertilidade da Costa Oeste e depois outros 15 anos armazenados no laboratório da Southeastern Fertility, uma clínica médica afiliada do NEDC.

Segundo o NEDC, o recorde anterior para embriões mais antigos utilizados com sucesso era um de 27 anos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.