O Ministério das Antiguidades do Egito, anunciou este sábado que, junto a 75 estátuas de madeira e bronze, foram encontras cinco múmias de filhotes de leão decorados com hieróglifos na necrópole de Saqqara, perto das pirâmides de Gizé no Cairo.

A descoberta aconteceu no sopé do Templo de Bastet, dedicado ao culto de gatos entre os antigos egípcios e foi descrita pelo ministro Khaled El Enany como "um museu por si só".

El Enany explicou que as primeiras escavações arqueológicas mostraram de imediato existiam cinco crias de leão mumificadas, algo que vai ao encontro de outras descobertas recentes em que gatos, cobras, crocodilos e besouros foram encontrados mumificados entre múmias.

Neste local em concreto, foram descobertas ainda várias estátuas. Entre elas uma de um touro Apis, um mangusto, um íbis, um falcão e o antigo deus egípcio Anúbis na forma de um animal.

Os artefactos pertencem à dinastia XXVI, datada do século VII aC, disse Enany.

A descoberta também inclui uma coleção de deidades egípcias antigas na forma de 73 estatuetas de bronze em representação do deus Osíris, seis estátuas de madeira de Ptah-Soker e 11 estátuas de Sekhmet, a deusa guerreira da cura.

O Egito tenta promover sua herança única como meio de revitalizar o seu setor vital de turismo, que foi severamente afetado pela insegurança política e ataques terroristas nos últimos anos. No entanto, os críticos dizem que sítios arqueológicos e museus sofrem com a negligência e a má administração.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.