A atualização do número de feridos foi confirmada pelo Hospital de Emergência de Cabul, depois do diretor executivo do Conselho de Críquete do Afeganistão, Nasib Jan Zadran, ter apontado para a existência de quatro feridos.

Jan Zadran disse que nem jogadores nem espetadores estrangeiros sofreram ferimentos, de acordo com a agência afegã Ariana.

As autoridades talibãs ainda não comentaram o sucedido.

O chefe da Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (UNAMA), Ramiz Alakbarov, condenou o atentado, que descreveu como um “ataque hediondo”.

Alakbarov, que estava presente no estádio no momento da explosão, enviou as condolências às famílias das vítimas.

“A explosão de hoje é mais uma recordação comovente da violência aterradora e repentina à qual a população do Afeganistão continua exposta”, disse Alakbarov num comunicado à imprensa.

O jogo faz parte da principal liga nacional de críquete do Afeganistão, que começou em 18 de julho, após um intervalo de dois anos devido ao conflito armado no país.

Desde que os talibãs voltaram ao poder no Afeganistão, a violência no país diminuiu, mas o grupo jihadista Estado islâmico levou a cabo vários atentados à bomba e ataques com armas de fogo nos últimos meses.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.