“Foi identificado conteúdo que propaga as perspetivas ideológicas de organizações terroristas” no ‘site’ russo da BBC, indicou hoje em comunicado a entidade russa reguladora dos media Roskomnadzor, precisando que se trata de “citações” do líder do EI, Abu Bakr al-Baghdadi. “Estão a decorrer avaliações para verificar se o conteúdo respeita as normas da lei russa contra o extremismo”, acrescenta o Roskomnadzor no âmbito do inquérito já iniciado.

Uma das normas que poderá ter sido infringida, de acordo com a regulação de media na Rússia, prende-se com a forma como é referido o Estado Islâmico (EI). O EI está banido na Rússia e o regulador de media do país definou como obrigatório que os media refiram essa decisão sempre que falam da organização.

O anúncio hoje realizado surge num contexto de tensão entre o Reino Unido e a Rússia com repercussão nos media dos dois países.  No final de dezembro, a entidade de vigilância dos media russa tinha anunciado o início de controlos sobre as atividades da cadeia televisiva BBC World News e de ‘sites’ da BBC na internet na Rússia. Uma decisão que foi entendida como resposta às declarações do regulador britânico Ofcom, que acusou a cadeia russa RT, apoiada pelo Kremlin, de transgredir as regras da imparcialidade durante a sua cobertura do envenenamento, em março de 2018, no sul de Inglaterra, do ex-agente duplo russo Serguei Skripal.

A 20 de dezembro de 2018, a Ofcom considerou que a RT não tinha sido imparcial na sua cobertura editorial nas seis semanas que decorreram entre 17 março e 26 de abril de 2018. No dia seguinte, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou em resposta que muitas questões tinham sido levantadas sobre a cobertura que a BBC faz da Rússia.

Também a porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova se pronunciou publicamente sobre o tema através de uma publicação no Facebook em que acusou o governo britânico de interferência dos media russos, precisando que se tratava de "propaganda constante contra o canal RT, tentativas para desacreditar os nossos jornalistas, etc". "Esta interferência não deixa outra escolha que uma resposta em consonância". "A Rússia avisou. Repetidamente", disse Zakharova.

Hoje esta troca de acusações conheceu mais um episódio. “O Roskomnadzor vigia em permanência os programas da BBC World News difundidos na Rússia” adiantou o regulador russo. A BBC World News é a cadeia de informação em inglês da BBC sobre a atualidade internacional. O serviço em língua russa da BBC existe apenas na internet.

O regulador russo precisou ainda que os controlos serão efetuados entre 14 e 31 de janeiro para verificar se o difusor da BBC World News em russo respeita a regulamentação audiovisual.

Em paralelo, o Roskomnadzor forneceu à BBC um prazo até quarta-feira para lhe fornecer documentos que confirmem o respeito pela lei russa que limita a participação de entidades estrangeiras no capital dos media difundidos na Rússia.

Sobre a decisão do regulador russo, a estação britânica limitou-se a afirmar que "como em todos os locais no mundo, a BBC opera na Rússia em total respeito pelas leis e regulação do país de forma a disponibilizar às suas audiências informação independente".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.