Confrontada com as declarações do primeiro-ministro, António Costa, que, em entrevista ao Diário de Notícias, admite que sem Orçamento do Estado para 2019 a queda do Governo "é inevitável", Catarina Martins disse que "todos os anos é igual".

"Assinámos um acordo em 2015 com o horizonte da legislatura em que há um Governo minoritário do PS e há uma maioria que conversa no parlamento para aprovar orçamentos. Todos os anos é igual. Nada está garantido à partida e nunca deixamos de negociar para que seja possível um orçamento. Não há este ano nenhuma novidade em relação aos anos anteriores. O Bloco cá está para negociar setor a setor o que é essencial", referiu a líder do BE, que falava no Porto à margem de uma reunião com agentes culturais.

Antes, questionada sobre os comentários do presidente do PSD, Rui Rio, que defendeu ser "sempre positivo" concluir uma legislatura, mas se esta não chegar ao fim a responsabilidade não é dos sociais-democratas, mas "do jogo" entre PS, BE e PCP, Catarina Martins escusou a alongar-se sobre o tema.

"O doutor Rui Rio dirá o que entende. Tem é de lhe perguntar a ele o que quer dizer. Eu confesso que não percebi muito bem", disse a coordenadora do BE.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.