A líder conservadora, que quase igualou, com menos apenas nove dias, o recorde de longevidade do seu mentor, Helmut Kohl, deu às 14:00 GMT (mesma hora de Lisboa) as boas-vindas à chancelaria ao seu sucessor, que lhe ofereceu um imponente ramo de flores.

Merkel apelou ao até há pouco tempo seu vice-chanceler para “trabalhar para o bem” da Alemanha.

“Trabalhem para o bem do nosso país, este é o meu desejo e desejo-vos boa sorte”, disse a chanceler cessante, que aos 67 anos se retira da vida política, na cerimónia de passagem do poder na chancelaria, em Berlim.

“É uma tarefa emocionante e gratificante, também exigente, mas se a abordarmos com alegria, pode ser uma das tarefas mais bonitas possíveis”, acrescentou Angela Merkel no seu discurso pouco antes de deixar a sede do Governo, ao som dos aplausos dos funcionários.

Scholz prestou-lhe homenagem por “tudo o que (ela) fez pelo país” e prometeu um “novo começo”. “Será um novo começo para o nosso país. Quero fazer tudo por isso”, disse o social-democrata de 63 anos.

Presente no Bundestag (o parlamento da Alemanha) pela manhã para assistir à confirmação do seu sucessor, Merkel, que continua a ser uma das personalidades favoritas dos alemães, foi também ali aplaudida longamente, com a maioria dos deputados de pé, antes da abertura da sessão plenária.

Scholz, eleito por uma confortável maioria dos 736 membros do Bundestag, tomou posse ao ler o artigo 56.º da Lei Base alemã, que promete, em particular, “consagrar” as suas “forças para o bem do povo alemão”.

Os seus pais e a sua mulher, Britta Ernst, uma ministra regional social-democrata, marcaram presença no evento.

Marginalizado no seu próprio partido há dois anos, Scholz está agora à frente da maior economia da Europa, numa equipa sem precedentes formada com os Verdes e os liberais do FDP.

Feminista convicto, Olaf Scholz assumirá as rédeas de um governo composto pela primeira vez por tantos homens como mulheres, algumas das quais ocupam cargos chave como os Negócios Estrangeiros ou o Interior.

Várias vezes ministro, ex-prefeito de Hamburgo, Scholz recebeu homenagens de líderes de todo o mundo, começando pelo Presidente francês, Emmanuel Macron, e a presidente da Comissão Europeia, a alemã Ursula von der Leyen, que pretende trabalhar com ele “por uma Europa forte”.

Olaf Scholz vai encontrar-se com os dois na sexta-feira na sua primeira viagem ao estrangeiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.