A causa da morte não foi revelada, mas a artista de 73 anos passou três décadas a lutar contra o cancro da mama.

O primeiro-ministro do estado australiano de Victoria, Dan Andrews, disse que a família de Olivia Newton-John aceitou a oferta de um funeral de Estado que "será muito mais um concerto que um funeral".

"Será uma celebração apropriada para uma vida tão rica e generosa", disse. A data da cerimónia ainda não foi definida.

O viúvo John Easterling publicou nesta quinta-feira nas redes sociais um tributo à artista e agradeceu aos fãs pelo "vasto oceano de amor e apoio" após a morte.

"Ela era a mulher mais corajosa que conheci", afirmou. "Nos seus momentos mais difíceis, ela sempre teve o espírito, o humor e a força de vontade para iluminar as coisas".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.