“A resolução das Nações Unidas tornará mais difícil a tarefa de FIFA de alegar que a realização de jogos nos territórios dos colonatos é neutral ou aceitável”, disse a diretora dos representantes legais da organização em Israel, Sari Bashi, à agência noticiosa francesa AFP.

As Nações Unidas exigem que Israel cesse completamente toda a atividade de construção de colonatos em território palestiniano ocupado, mas os responsáveis israelitas já anunciaram que não acatarão a resolução tomada na semana passada, que qualificaram de “vergonhosa”.

Seis clubes que participam nos campeonatos de futebol israelitas têm sede em território palestiniano ocupado, o que a Human Rights Watch considera ser uma violação flagrante do direito internacional, reforçada pela recente resolução das Nações Unidas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.