A ‘Operação Bósforo’, que decorreu durante vários meses em 10 Estados-membros da União Europeia, visou a apreensão de pistolas de gás/alarme de fabrico turco traficadas para Europa através da Bulgária, explica a Europol em comunicado hoje divulgado.

Até agora, foram detidas 245 pessoas, aprendidas 556 pistolas de gás, 108 outras armas de fogo e 33.748 munições de vários calibres.

As forças policiais de vários países realizaram 421 buscas domiciliárias e descobriram ainda silenciadores, ferramentas para converter as pistolas em armas de fogo, armas de atordoamento, plantações de cannabis, granadas, latas de gás pimenta.

Foram ainda apreendidas 234 moedas antigas, o que configura o crime de violação de bens culturais/antiguidades.

Em Espanha, foram identificados e desmantelados, pelo menos, quatro oficinas para a conversão de armas de gás para armas de fogo e produção de munições.

Na Grécia, foram detidas mais de 100 pessoas, apreendidas 101 pistolas e 5.537 munições.

Segundo a Europol, nos últimos anos as pistolas de gás/alarme tornaram-se extremamente populares entre os criminosos e têm sido muito utilizadas no tráfico de droga dado que a sua conversão em armas de fogo é muito fácil, a maioria dos modelos são idênticos a uma arma de fogo além de serem relativamente baratas e muitas vezes são usadas para intimidar quando se cometem crimes.

Na operação Bósforo participaram as polícias de Espanha, Roménia, Grécia, Bélgica, Holanda, Polónia, Chipre, Finlândia, Suécia, Reino Unido com o apoio da Bulgária.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.