"O orçamento tem zero euros de contratos-programa do Governo Regional", disse o autarca no final da reunião camarária, salientando que todas as propostas enviadas ao executivo regional do PSD "não foram aceites".

"Não temos qualquer receita que venha do orçamento regional", revelou o presidente da câmara do Funchal, sublinhando que o documento da autarquia "é um orçamento de continuidade", apostando na educação, nas políticas sociais e na diminuição das assimetrias da cidade.

Paulo Cafôfo indicou que a Câmara, eleita pela Coligação Confiança (PS, BE, JPP, Nós, Cidadãos e PDR), dedica 26 milhões de euros para o investimento; 13 milhões de euros para várias atividades; 2,2 milhões de euros para a educação; 8 milhões de euros para saneamento básico e águas; 8,1 milhões de euros para a segurança da cidade sobretudo na consolidação de taludes e um milhão para a requalificação do Museu de História Natural.

A autarquia tem a expectativa de diminuir em cinco milhões de euros a dívida, esperando que a mesma se cifre em 46 milhões de euros até ao final do ano.

Remodelação de 10,5 quilómetros de condutas de água nas freguesias de São Martinho, São Roque, Santo António e Monte e aposta nas Estações de Tratamento de Águas Residuais são outras apostas do orçamento da autarquia que será submetido à Assembleia Municipal.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.