Depois de receber um sinal positivo do governador de Nevada, a partir de 4 de junho alguns resorts vão reabrir as portas entre eles o Bellagio, o New York-New York, o Caesars Palace e o Flamingo.

"Convidamos os turistas de todo o país a virem para se divertirem, não de forma diferente de como era antes, embora sejamos cuidadosos", disse o governador Steve Sisolak, que tomou a decisão de reabrir a indústria do jogo, a base da economia do estado, após consultar especialistas em saúde.

"Tomámos todas as precauções possíveis", ressalvou Sisolak. O governador cumpre um período de quarentena em casa, enquanto aguarda os resultados dos exames.

"Com todos os protocolos que colocamos em prática, testes que implementamos, com o rastreamento de contactos que estará vigente, acho que não vão encontrar um lugar mais seguro do que Las Vegas a 4 de junho", informou o governador democrata.

"Estamos a incentivar os visitantes a se divertirem", acrescentou.

Na tentativa de impulsionar o turismo, o dono de um casino de Las Vegas anunciou esta quarta ter comprado 1.700 voos de ida para a "Cidade do Pecado", que doará sem custo a visitantes de todo o país.

"Obviamente, minha equipa e eu queremos que se hospedem num dos nossos hotéis... Mas se não o fizerem, tudo bem também", disse Derek Stevens, diretor-executivo do The D Hotel & Casino. "Las Vegas precisa de vocês, a nossa comunidade precisa de vocês", acrescentou.

Este mês, o Conselho de Controlo de Jogos norte-americano emitiu regras sobre a reabertura de casinos, incluindo a limitação para metade da capacidade de ocupação e a restrição no número de pessoas nos jogos de mesa, que poderão ter no máximo três participantes. Também foi recomendada a retirada de todas as outras cadeiras das slot machines para manter possível o distanciamento social seguro.

No entanto, os trabalhadores dos casinos recusam regressar ao trabalho sem medidas mais seguras.

"Este é uma questão de vida ou morte para os trabalhadores", disse em comunicado o sindicato Culinary, que representa a 60.000 trabalhadores de vários complexos de Las Vegas.

"Os membros do Culinary Union e outros funcionários de casinos vão tornar-se trabalhadores na linha da frente porque seremos nós que vamos interagir com os hóspedes diariamente e com mais frequência", destacou.

Além dos casinos, o governador informou que as igrejas e outros locais de culto poderão reabrir a partir da Fase 2, mas só poderão permitir a entrada até 50 pessoas de cada vez nos espaços, e devem cumprir as regras de distanciamento social.

O governador Sisolak recomenda ainda o uso de máscaras fora de casa.

"Ajude a proteger os seus colegas do [estado] de Nevada. Cubra o seu rosto como uma medalha de honra", finalizou o governador.

Durante a Fase 2 no estado, algumas empresas permanecerão fechadas, como estabelecimentos de entretenimento adulto, bordéis e boates.

(Por: Jocelyne Zablit da agência AFP)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.