“Porquê duas crianças a partilhar a mesma mesa quando temos uma sala vazia?”, lia-se num dos cartazes afixados no gradeamento da escola.

Noutro cartaz, os pais escreveram “Queremos distanciamento físico”.

“Nunca houve turmas mistas, vai haver logo agora em tempos de covid e quando há uma sala vazia?”, insurgiu-se um dos pais.

A GNR foi chamada ao local.

Contactada pela Lusa, a Câmara de Barcelos diz que “sensibilizou em devido tempo” a Direção Geral de Estabelecimentos Escolares (DGEstE) – Direção de Serviços da Região Norte para a situação, uma vez que compete a esta entidade a homologação das turmas.

Em resposta, a DGEstE informou que a constituição das turmas cumpriu o disposto na lei e que, como tal, e “por decisão superior, não será considerada a constituição de nova turma na Escola de Bárrio, Roriz, Barcelos”.

Em relação ao protesto de hoje, a Câmara diz desconhecer os autores, tendo o Agrupamento Escolar, em colaboração com a Câmara Municipal, solicitado a presença da GNR.

“Os objetos foram retirados por funcionários do município”, refere ainda a Câmara.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.