No final da sua habitual audiência das quartas-feiras, Francisco declarou-se preocupado com as “dolorosas notícias” que chegam do Sudão do Sul, “onde um conflito fratricida aliado a uma crise alimentar condena à morte pela fome milhões de pessoas, entre as quais muitas crianças”.

Afirmou que “neste momento é mais necessário do que nunca o compromisso de todos para que não se fique pelas declarações, mas que se concretizem as ajudas e que se permita que possam chegar às populações que sofrem”.

A Organização da ONU para a Alimentação e a Agricultura, o Programa Alimentar Mundial e o Fundo das Nações Unidas para a Infância pediram na terça-feira às partes em conflito para facilitarem o acesso “imediato e seguro” da ajuda humanitário face à situação de fome declarada em várias zonas do Sudão do Sul.

Mais de 4,9 milhões de pessoas, o que corresponde a mais de 40% da população, tem necessidade urgente de alimentos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.