Em comunicado hoje enviado às redações, a Câmara de Paredes de Coura, no distrito de Viana do Castelo, explicou que a medida "pretende chegar ao comércio local, através das famílias, dando poder de compra às famílias mais fragilizadas".

Segundo o município, aquele apoio "vai vigorar durante o mês de maio, sendo que um eventual reforço do montante destinado à atribuição de ‘vouchers' não está afastado, uma vez que todas as medidas sociais têm de ser repensadas em função das necessidades".

"Na realidade, não daremos dinheiro às famílias, daremos poder de compra no comércio local, o que vai garantir, consequentemente, que esse poder de compra circula e chega a toda a comunidade. O contexto de pandemia veio alertar ainda mais para algo em que temos trabalhado. É fundamental existir solidariedade em relação aos pequenos agentes económicos que nos estão próximos e garantir o reforço de subsistência dos negócios de aldeia e de bairro. Isto não se consegue apenas com esta medida do município, depende da mudança de atitude das pessoas", explicou o presidente da Câmara, Vítor Paulo Pereira, citado naquela nota.

Segundo a autarquia, "o sucesso desta medida vai depender, essencialmente, do facto de a comunidade compreender que as suas escolhas de consumo determinam que o seu vizinho e a família dele tenham ou não um rendimento que lhes permita subsistir também".

"Achamos isto tão importante para sobrevivermos enquanto comunidade que, juntamente com a recomendação de higiene respiratória e uso de máscara, gravamos mensagens de áudio que estão a circular por todas as freguesias a apelar para que as pessoas comprem no comércio local. Está nas mãos dos courenses e nós confiamos neles", sustentou o autarca socialista.

O município adiantou ainda que foi iniciada "uma operação de grande escala de distribuição de cerca de 20 mil máscaras reutilizáveis (com certificado CITEVE), bem como 10 mil máscaras cirúrgicas e álcool gel, num investimento que ultrapassa os 50 mil euros".

Aqueles Equipamentos de Proteção Individual (EPI) "foram entregues aos 16 presidentes de Junta e Uniões de Freguesia para posterior distribuição pelos munícipes de todo o concelho, numa iniciativa que obrigou a um assinalável esforço financeiro e logístico da Câmara de Paredes de Coura".

"Os desafios que enfrentamos são deveras exigentes e devem ser encaradas com esperança e numa perspetiva de longa duração. Numa primeira fase foi preciso rigor, civismo e confinamento. Agora, vamos regressar, progressivamente, a uma nova normalidade e precisamos igualmente de ser disciplinados e cuidadosos. Todas as atitudes de leviandade podem fazer ruir todo o empenho anterior", explicou Vítor Paulo Pereira.

O autarca socialista sublinhou que, "numa primeira fase, o município acompanhou de perto, com múltiplos apoios todas as instituições courenses, que estiveram e estarão nos próximos tempos na linha da frente no combate contra a covid-19".

"Agora estaremos ao lado da comunidade que prepara o seu regresso à normalidade possível, através do fornecimento de material de proteção. É essencial que todos reconheçamos que o sucesso na salvaguarda da saúde pública depende de uma contínua vigilância e de um persistente cuidado que começa em cada um de nós", sustentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.