O projeto de resolução do Livre para a criação de um programa de apoio ao regresso dos profissionais de saúde emigrados foi a única iniciativa legislativa aprovada hoje no parlamento, com as restantes 19 a serem chumbadas pelo PS.

A Iniciativa Liberal (IL) agendou para hoje um debate potestativo (obrigatório) intitulado “SOS SNS” e apresentou cinco iniciativas legislativas e para o qual Chega, BE, PCP, PAN e Livre arrastaram os seus diplomas sobre o tema.

No total, estiveram em debate e votação dez projetos de lei e outros tantos projetos de resolução apresentados por todas as bancadas parlamentares e deputados únicos, com exceção dos grupos parlamentares do PS e do PSD.

A resolução do deputado Rui Tavares, aprovada com o voto a favor de todas as bancadas e a abstenção do PCP, recomenda ao Governo a criação do Programa Regressar Saúde, com incentivos dirigidos especificamente a profissionais de saúde portugueses, caso de enfermeiros e médicos, que se encontrem emigrados e que pretendam regressar a Portugal.

As iniciativas legislativas hoje votadas abordavam temas como a recuperação da atividade assistencial, o reforço dos médicos de família e do acesso dos utentes ao SNS, o pagamento de dívidas em atraso a fornecedores, a contratação de mais profissionais de saúde, o reconhecimento da carreira de técnico auxiliar e a proteção das grávidas, entre outros.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.