O presidente da Câmara de Matosinhos desde 2005 - como independente nos últimos três anos - morreu no domingo, vítima de cancro, aos 57 anos, pouco depois de ter abdicado do cargo devido aos problemas de saúde.

O PS e o PAN apresentaram textos autónomos para homenagear o também deputado nacional pelo PS, com os socialistas a sublinharem o "rasto de prestígio em Matosinhos, a sua cidade, a que dedicou a sua vida de cidadão empenhado, intelectual de rara envergadura e democrata convicto" e o deputado único do PAN a vincar tratar-se de um "lutador de causas", portador de "discurso e ação" com "preocupações ambientais" e pela "proteção dos animais".

Nas votações, o PAN optou por retirar o seu documento em benefício do texto dos socialistas, cujo voto foi lido pela deputada Luísa Salgueiro, futura candidata à Câmara Municipal de Matosinhos nas eleições de setembro/outubro deste ano.

O CDS-PP também dedicou um voto ao clínico e cientista Daniel Serrão, falecido igualmente no domingo, com 88 anos, vitimado por complicações respiratórias.

Os democratas-cristãos destacaram a preparação teórica e técnica do médico, além das suas funções como membro do Conselho Nacional de Ética e do Conselho Pontifício de Ética para as Ciências da Vida, a convite do papa João Paulo II.

A bancada centrista homenageou ainda o seu ex-deputado e dirigente Luís Azevedo Coutinho, que também faleceu recentemente, aos 87 anos de idade, tendo sido acompanhado pelas restantes bancadas na aprovação do respetivo texto.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.