Num comunicado intitulado “Sobre a iniciativa de promoção do Governo”, o gabinete de imprensa do PCP assinala que a ação do executivo “deve ter como preocupação e prioridade a resposta aos problemas dos trabalhadores, do povo e do País”.

“A realização de estudos de avaliação da ação do Governo e da perspetiva futura, exigindo sempre apreciação concreta quanto aos seus termos e forma, não pode estar desligada daqueles objetivos, sendo criticável a sua transformação em atos de promoção pública”, refere de seguida num curto texto.

O jornal Sol noticiou hoje que o Governo liderado por António Costa vai pagar 36.750 euros a um grupo de 50 cidadãos, que participa num estudo na Universidade de Aveiro e depois vai fazer perguntas ao executivo.

Na plataforma online dos contratos públicos consta um contrato, no valor referido, referente à “aquisição de serviços de recrutamento de participantes para integrar um estudo quantitativo e uma sessão pública no âmbito da iniciativa de avaliação do segundo ano em funções do XXI Governo Constitucional”, realizado com a Aximage Comunicação e Imagem Lda.

Um segundo contrato, este no valor de 19.000 euros, foi realizado com a Universidade de Aveiro tendo como objeto a “aquisição de serviços de desenho, realização de estudo quantitativo e moderação do grupo de inquiridos” no âmbito da mesma iniciativa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.