Na pergunta, dirigida ao ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, entregue no parlamento na terça-feira e divulgada hoje, a deputada Ana Mesquita lembra que em junho de 2017 foi entregue à Comissão Nacional da Organização das Nações Unidades para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) o projeto "Conímbriga — Cidade Romana e Território da Lusitânia Atlântica".

"Desde então, os dinamizadores do projeto têm aguardado com expectativa a inclusão da candidatura na Lista Indicativa do Património Mundial da Comissão Nacional da UNESCO (...). No entanto, não receberam ainda qualquer resposta", argumenta a deputada comunista.

O texto da pergunta acrescenta que, em setembro de 2015, mais de meio milhar de pessoas "de todo o mundo, incluindo os arquitetos Siza Vieira e Souto Moura", subscreveram um abaixo-assinado "de apoio à candidatura da cidade romana de Conímbriga a património mundial da humanidade".

Ana Mesquita pretende saber do Governo "qual o ponto de situação" relativo à candidatura em causa, cujo projeto define Conímbriga como "exemplo de interação humana com o ambiente e centro cultural, artística, viário e polo dinamizador do eixo da romanização no Centro de Portugal".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.