Os aldeões trabalhavam regularmente no leito deste rio para encontrar ouro e acabaram por cavar um poço de 60 metros de profundidade e estavam lá dentro quando se deu o colapso, disse Mohammad Rustam Raghi, governador de um distrito da província de Badaquistão, onde ocorreu o acidente.

"Os aldeões utilizaram uma escavadora para fazer aquele grande buraco no rio quando tudo desabou sobre dezenas de trabalhadores, pelo menos 30 pessoas morreram e sete ficaram feridas", acrescentou.

A causa do colapso não está completamente clara, disse o porta-voz do governador, Nik Mohammad Nazari, à AFP, referindo que as pessoas que estavam a cavar não eram profissionais.

Os aldeões exploram a mina há décadas, sem controlo do governo", disse Nazari.

"Enviámos uma equipa de resgate, mas os moradores já começaram a remover corpos", acrescentou.

Badaquistão é uma província montanhosa isolada afegã onde os deslizamentos de terra são frequentes, especialmente no inverno, quando está muita neve.

A região é rica em recursos minerais, muitos dos quais são explorados ilegalmente, inclusivamente pelos talibãs. O isolamento e o conflito em curso, bem como a falta de controlo oficial, desencorajam da exploração dos recursos as empresas internacionais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.