Fonte da polícia iraquiana disse à agência Efe que o suicida detonou o cinto de explosivos que levava preso ao corpo numa tenda instalada para estas celebrações num mercado do bairro de Al Shaab, no noroeste da capital e de maioria xiita.

O EI assumiu a autoria do atentado contra os “apóstatas”, como se refere aos xiitas, num comunicado difundido em fóruns extremistas cuja autenticidade não pôde ser verificada.

Os jihadistas explicaram que o suicida “conseguiu irromper e detonar o seu colete explosivo no meio de um grupo de apóstatas”, causando um total de cem mortos e feridos.

Por seu lado, a agência Amaq, vinculada aos extremistas, afirmou que a “operação de martírio” resultou em 40 mortos.

As forças de segurança iraquianas cercaram a zona do mercado Al Shaab, perante o receio de serem cometidos novos ataques.

Os atentados extremistas sunitas contra fiéis xiitas são habituais no Iraque durante a Ashura e causaram a morte a centenas de pessoas nos últimos 10 anos.

A Ashura comemora o aniversário do martírio do iman Husein, neto do profeta Maomé, que morreu no ano 680 às mãos das tropas do califa Yazid (líder do ramo sunita do Islão).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.