Em declarações aos jornalistas, na Assembleia da República, em Lisboa, José Luís Ferreira disse que o PEV nunca contribuiu para “a politização e partidarização” da escolha do novo procurador.

“Esperamos que a nova procuradora-geral da República (PGR) continue a dar garantias de independência e isenção”, questões “centrais no trabalho” do procurador.

Para o deputado do PEV, não à necessidade de uma revisão constitucional, como defendeu hoje de manhã o líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, em declarações à TSF.

“A Constituição é clara”, sustentou o deputado do PEV, considerando que aponta para um mandato único de seis anos.

O Presidente da República nomeou na quinta-feira como procuradora-geral da República a procuradora-geral adjunta Lucília Gago, com efeitos a partir de 12 de outubro, substituindo Joana Marques Vidal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.