“O inquérito será agora remetido à autoridade judiciária competente, com as conclusões da investigação, as quais apontam, inequivocamente, para a ocorrência de uma morte por motivo de doença, sem qualquer intervenção de terceiros”, revelou a PJ, em comunicado.

A morte da mulher de 46 anos ocorreu no dia 06 de março, no Seixal, distrito de Setúbal, e, segundo aquela autoridade, a investigação iniciou-se “por suspeita de homicídio, num eventual quadro de violência doméstica”.

No dia da morte, fonte do comando nacional da PSP informou à Lusa que uma mulher teria sido “morta com recurso a arma branca” em Corroios, tendo sido encontrada na zona do hall, no interior de um prédio.

No entanto, já em 07 de março, fonte da PSP esclareceu que poderia não se tratar de um crime.

“Os primeiros indícios apontavam para homicídio, mas temos informação que admite a hipótese de não se tratar de um crime. Os exames médicos é que vão determinar, estando a investigação a ser conduzida pela Polícia Judiciária”, disse à Lusa fonte do comando nacional da PSP.

O caso ocorreu pelas 19:25 na rua António Sérgio, em Corroios, concelho do Seixal.

Foram chamados ao local a PSP, os bombeiros do Seixal e a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do hospital Garcia de Orta, tendo o óbito sido declarado no local.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.