“Sem a arma e pagamento, como forma de retaliação e de obtenção de transporte de volta para casa, decidiram simular um crime de roubo com arma de fogo, situação que comunicaram à polícia, tendo sido possível desmontar a estória concertada entre as falsas vítimas e proceder à sua detenção pela presumível prática dos referidos ilícitos”, escreve a PJ, em comunicado.

De acordo com uma investigação da Diretoria do Norte da PJ, “determinou-se que os suspeitos terão efetuado um furto a uma residência em Lamego no dia 10 do corrente mês [última segunda-feira], no decurso do qual se apropriaram de uma arma de fogo proibida”.

Já na terça-feira, tentaram vender a arma “em meio criminal da cidade do Porto, tendo, porém, sido enganados no negócio”, pelo que avançaram para a tentativa de retaliação.

O móbil do crime terá sido, segundo a polícia, a necessidade de obtenção de estupefacientes, de que são consumidores.

A PJ indiciou os dois detidos, um de 20 anos de idade e outro 35, pela prática dos crimes de furto qualificado, tráfico e mediação de armas e simulação de crime de roubo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.