Um homem entrou no metro nova-iorquino em hora de ponta e disparou contra várias pessoas, sendo motivo do ataque ainda desconhecido.

Em conferência de imprensa, as autoridades esclareceram que o suspeito, que designam por "pessoa de interesse", usou um revólver de nove milímetros, entretanto apreendido, e disparou 33 vezes.

De acordo com a polícia de Nova Iorque, o suspeito tem 62 anos e reside em Filadélfia.

Foi também anunciada uma recompensa de 50.000 mil dólares (cerca de 46 mil euros) a quem tiver mais informações sobre o suspeito.

Os feridos no tiroteio não correm perigo de vida, anunciou o comissário da Polícia da cidade, Keechant Sewell.

O responsável policial esclareceu que 10 das vítimas têm ferimentos de balas e outras seis outro tipo de ferimentos, havendo cinco pessoas em situação que inspira maiores cuidados, mas estáveis e sem correrem risco de vida.

As informações anteriores, dadas pelos bombeiros, davam conta de que pelo menos 13 pessoas tinham sido feridas a tiro no metropolitano de Nova Iorque, na zona de Brooklyn, e detetados “explosivos não detonados”, informação que agora a polícia referiu não se confirmar.

O comissário Keechant Sewell adiantou ainda que não se suspeita de ligação a terrorismo, não estando, portanto, a ser essa a linha de investigação do caso.

O provável atirador "ainda está em fuga" e é perigoso, advertiu por seu turno a governadora de Nova Iorque, Kathy Hochul, numa conferência de imprensa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.