“O Serviço de Investigação Criminal da Polícia Marítima executou quatro mandados de busca e apreensão, resultantes de investigação pela apanha ilegal de amêijoa japónica no rio Tejo com recurso a mão-de-obra ilegal e tráfico ilícito entre Portugal e Espanha”, refere a AMN em comunicado.

Na operação foram constituídos arguidos dois cidadãos de nacionalidade portuguesa, tendo sido apreendido diverso material informático, documentação, equipamentos comerciais ligados à conservação e ao comércio de bivalves e mais de 100 quilos de amêijoa japónica.

“A execução dos mandados contou com a colaboração de seis investigadores da Corpo Nacional de Polícia de Espanha, entidade que tem colaborado com a Polícia Marítima portuguesa nesta investigação”, acrescenta o documento.

Na operação foram envolvidos peritos para analisarem e determinarem o local de origem dos bivalves apreendidos.

“O Serviço de Investigação Criminal da Polícia Marítima está atento ao fenómeno da pesca e apanha ilegal de amêijoa japónica no rio Tejo, bem como as suas ramificações e consequências, em estreita cooperação com o Corpo Nacional de Polícia de Espanha, sendo a atual investigação uma consequência dos 20 mandados realizados em Espanha no passado mês de março”, concluiu.

Na ação participaram também a PSP de Setúbal, equipas cinotécnicas da Unidade Especial da Polícia, o Grupo de Ações Táticas da Polícia Marítima e o Comando-local da Polícia Marítima de Setúbal.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.