Em comunicado, a Autoridade Marítima Nacional (AMN) indicou que o pescado foi apreendido no dia de feriado nacional, “período em que esta espécie se encontra sob proteção e defeso”, no âmbito de uma ação de fiscalização.

Os 1.500 quilogramas de sardinha apreendidos foram mais tarde vendidos em leilão na Docapesca de Vila Real de Santo António, tendo o produto da venda revertido a favor do Estado, ficando o montante a aguardar o desenvolvimento do processo.

Às duas embarcações, licenciadas para a operação de pesca com arte de cerco, foram instaurados os respetivos autos de contraordenação, indicou a AMN.

Segundo a AMN, as embarcações foram abordadas com o pescado a bordo, depois de a Polícia Marítima as ter "monitorizado, observado e acompanhado" durante a operação de pesca.

Na operação de fiscalização estiveram empenhados cinco elementos da Capitania do Porto e do comando local da Polícia Marítima de Vila Real de Santo António, apoiados por uma embarcação de alta velocidade e de uma viatura todo-o-terreno.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.