O posto militar, localizado na zona desmilitarizada (DMZ) que separa as duas Coreias, foi atingindo várias vezes por uma arma de fogo sem que nenhum soldado fosse atingido, disse o chefe do Estado Maior Conjunto da Coreia do Sul à agência do país, Yonhap.

O Exército da Coreia do Sul respondeu com dois tiros de aviso e mensagens de cessar-fogo transmitidas através de um sistema de som a apelar a um cessar-fogo, de acordo com a mesma fonte.

O incidente ocorreu às 07:41 (23:41 de sábado em Lisboa), num posto militar localizado na cidade de Cheorwon, na zona central da DMZ, disse o comando militar conjunto, que também explicou que as suas instalações não tiveram danos significativos.

“Estamos a tomar medidas através dos canais de comunicação inter-coreanos para entender a situação em detalhe e evitar incidentes adicionais. Também mantemos uma postura de preparação militar necessária”, apontou Seul, em comunicado.

Este novo episódio de tensão na fronteira ocorre um dia depois de o líder norte-coreano, Kim Jong-un, ter reaparecido,segundo a agência de notícias oficial KCNA, em público pela primeira vez em mais de um mês.

Segundo aquela agência, Kim Jong-un participou na inauguração de uma fábrica

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.