Em comunicado, a AMN indica que “após ter recebido a informação por parte da Agência Portuguesa do Ambiente, a desaconselhar temporariamente a prática de banhos, o capitão do Porto de Vila do Conde deu indicações para que fosse hasteada a bandeira vermelha na praia, interditando a ida a banhos”.

A análise que determinou a medida foi efetuada na segunda-feira e a interdição a banhos irá manter-se até que os resultados de uma análise à qualidade da água indiquem a retoma de valores microbiológicos dentro dos parâmetros de referência.

A ação foi articulada entre a Capitania do Porto de Vila do Conde, a Agência Portuguesa do Ambiente e a Câmara Municipal de Vila do Conde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.