Em declarações à agência Lusa, o Capitão do Porto de Ponta Delgada, Diogo Vieira Branco, esclareceu que “a Marinha portuguesa fez deslocar uma equipa com quatro elementos do destacamento de mergulhadores sapadores n.º 1”, entidade competente para proceder à avaliação dos riscos e, se necessário, à desativação da carga explosiva.

O comandante adiantou que o objeto encontrado na quinta-feira, depois de um cidadão ter alertado as autoridades, já foi identificado como uma mina, que aparenta ser de origem norte-americana.

Até que o processo de averiguação esteja concluído, a praia das Milícias mantém-se interditada ao público pelo comando local da Polícia Marítima de Ponta Delgada, tendo o comandante manifestado a vontade de que a normalidade seja retomada “o quanto antes”, mas que a prioridade é garantir "a segurança".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.