Esta conversa não contentou Palmira da Silva Duarte, residente em Zurique, que fez de porta-voz do grupo, mas terminou com uma oferta de presentes ao chefe de Estado - uma 't-shirt' do movimento e um embrulho com chocolates suíços - e um abraço.

Grande parte da troca de palavras não pôde ser registada, porque os jornalistas foram afastados por seguranças suíços, presentes no Centro Desportivo de Vernets, onde decorreu este encontro, mas foi possível ouvir Marcelo Rebelo de Sousa perguntar qual era a situação concreta destes emigrantes.

Foi o próprio Presidente da República quem se dirigiu aos representantes deste movimento, depois de saber que estavam presentes para lhe falar: "Contem-me lá, como é que vai isso, a vossa luta?".

"Os nossos casos já estão todos em tribunal. Qual é o apoio que nos dá o Presidente da República, de que tanto necessitamos?", perguntou Palmira da Silva Duarte.

Marcelo Rebelo de Sousa salientou que "tem havido negociações que permitiram fechar acordos" e pediu-lhes documentação sobre os seus casos.

No final da conversa, Palmira da Silva Duarte relatou o que o Presidente da República lhe disse: "Que estava atento, como diz sempre, que apoiava a nossa luta".

"Mas não diz nunca nada de concreto", lamentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.