“Em nome do executivo angolano e no meu próprio, diante deste nefasto acontecimento, apresento a vossa majestade e às famílias vitimadas, as nossas condolências e solidariedade neste momento doloroso para o povo marroquino. Queira aceitar, majestade, a expressão dos meus sentimentos de pesar por esta fatídica ocorrência”, lê-se uma nota publicada hoje na conta oficial na rede social Facebook da Presidência de Angola.

O sismo que atingiu Marrocos na noite de sexta-feira causou mais de mil mortos e de 1.200 feridos e provocou danos generalizados na região de Marraquexe, importante destino turístico marroquino.

O tremor de terra, cujo epicentro se registou na localidade de Ighil, 63 quilómetros a sudoeste da cidade de Marraquexe, foi sentido em Portugal e Espanha, tendo atingido uma magnitude de 7,0 na escala de Richter, segundo o Instituto Nacional de Geofísica de Marrocos.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) registou a magnitude do sismo em 6,8.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.