"Hoje, não haverá lugar à imposição de Insígnias Honoríficas Açorianas, a nossa homenagem não será atribuída à individualidade. Hoje, a nossa homenagem evoca a coletividade, a unidade de um povo e a força da nossa região", defendeu Ana Luís.

O formato desenhado entre a presidente da Assembleia Legislativa Regional dos Açores, os diferentes grupos parlamentares e o presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, contemplou apenas intervenções de ambos, a partir da Horta, onde fica a sede do parlamento, e de Ponta Delgada, onde funciona a presidência do executivo, tendo estas sido transmitidos ‘online’ e através da TV e rádio públicas.

Na sua intervenção, a presidente dos deputados açorianos homenageou "todas as açorianas e açorianos que enfrentaram esta crise pandémica desde a primeira hora e que, de rosto erguido e mangas arregaçadas, se preparam para enfrentar o futuro".

Afirmando que as consequências decorrentes da covid-19 "causaram uma brusca alteração" dos comportamentos e colocaram em perspetiva a vida, a presidente disse que "essas consequências tiveram, e terão com certeza, repercussões económicas que ainda não podemos calcular e testaram a nossa capacidade de resposta ao nível da saúde e da educação, para salientar apenas dois dos pilares fundamentais da nossa sociedade", vincou Ana Luís.

Perante "toda esta situação", prosseguiu, "é natural que o receio e a incerteza sejam sentimentos comuns", mas "o caminho é de esperança, com a "consciência que é na união e na corresponsabilidade" que se encontrará o "equilíbrio esperado".

E concretizou: "Esta luta que é de todos e que nos afeta a todos, deve impelir-nos à cooperação e não permitir que este sentimento de receio nos conduza a comportamentos individualistas e descomprometidos. Ao sentimento de medo, temos de saber contrapor o sentimento de confiança".

O Dia dos Açores foi instituído pelo parlamento açoriano em 1980, visando celebrar a autonomia política e administrativa da região, sendo celebrado na segunda-feira do Espírito Santo, também conhecida por Dia do Bodo ou Dia da Pombinha, devido à forte implantação destas festividades nas comunidades açorianas.

Até ao momento, já foram detetados na região um total de 146 casos de infeção, verificando-se 128 recuperados, 16 óbitos e dois casos positivos ativos para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, ambos na ilha de São Miguel.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.