“O Irão sempre procurou reduzir as tensões na região, tentando reforçar a segurança e a estabilidade”, disse Hassan Rohani, segundo o sítio oficial da presidência iraniana.

Hassan Rohani acrescentou que o Irão “não é a favor de novas tensões na região”, cujo país ajuda militarmente o regime sírio de Bashar al-Assad na sua guerra contra os rebeldes e os jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico (EI).

Em relação à presença de “assessores militares iranianos na Síria", o presidente explicou que a luta do Irão “ao lado do povo sírio e iraquiano contra os terroristas do ‘Daesh’” ajudou a alcançar “uma relativa estabilidade na Síria e uma boa estabilidade no Iraque, o que é do interesse da região, da Europa e do Mundo”.

A tensão no Médio Oriente, e nomeadamente no território sírio, aumentou nas últimas horas, com Israel a bombardear dezenas de alvos iranianos na Síria, em represália por um ataque atribuído ao Irão contra forças israelitas nos Montes Golã, território sírio que Israel invadiu em 1967 e anexou em 1981.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.