Em comunicado, a Procuradoria da Comarca de Santarém afirma que o sexagenário foi ouvido na quinta-feira à tarde em primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação mais gravosa, a prisão preventiva, por ser “a única considerada adequada à gravidade dos factos e perigosidade do arguido”.

Segundo o Ministério Público, na sequência de desentendimentos entre vizinhos, o arguido muniu-se de uma “arma de fogo de que era possuidor, com a qual realizou um disparo na direção do tórax da sua vizinha, uma cidadã de 37 anos de idade, que está grávida” e que permanece hospitalizada.

“O arguido tinha em casa uma segunda arma de fogo de calibre proibido e dois objetos, um dos quais em formato similar a bastão, com potencialidades para agressão, objetos que lhe foram apreendidos”, acrescenta a nota.

O inquérito corre termos na 2.ª secção de inquéritos do Departamento de Investigação e Ação Penal de Santarém, especializada na tramitação de crimes violentos, contando a investigação com a Polícia Judiciária (PJ), refere o MP.

A PJ anunciou na quarta-feira a detenção do homem, de 69 anos, bem como a apreensão da arma utilizada e de uma outra de "calibre ilegal".

"Na sequência de altercações ocorridas entre o autor e o filho da vítima, o arguido desferiu um tiro com arma de fogo numa mulher de 37 anos de idade que se encontra grávida, atingindo-a no tórax. A vítima foi assistida no hospital de Abrantes", afirmava o comunicado da PJ.

Os factos ocorreram na segunda-feira na localidade de Charneca de Peralva, distrito de Santarém, disse à Lusa fonte da GNR.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.