Os municípios podem apresentar candidaturas até 30 de dezembro, “depois de terem sido identificados mais equipamentos escolares que integrarão o universo de escolas a intervencionar”, especificou o gabinete da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, em comunicado.

De acordo com a mesma fonte, aderiram a este programa 171 municípios, com 624 escolas, da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário, “passíveis de intervenção para a retirada de amianto”.

Até ao momento, foram submetidas candidaturas de 460 escolas situadas em 130 municípios, o que representa 73,7% do universo de escolas e 76% do universo de municípios, segundo o documento.

A distribuição geográfica das candidaturas é a seguinte: Norte - 158 escolas (61,5%) de 42 municípios, Centro - 101 escolas (88,6%) de 44 municípios, Lisboa e Vale do Tejo - 143 escolas (87,7%) de 16 municípios, Alentejo - 33 escolas (55,9%) de 19 municípios e Algarve - 25 escolas (80,6%) de nove municípios.

O financiamento das intervenções é assegurado a 100% por fundos europeus dos programas operacionais regionais Norte 2020, Centro 2020, Lisboa 2020, Alentejo 2020 e CRESC Algarve 2020.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.