Em conferência de imprensa, na sede da autoridade de proteção civil, em Carnaxide, o comandante nacional, Duarte da Costa, alertou que o risco de incêndios rurais é muito alto durante todo o fim de semana, especialmente no domingo, e sobretudo no Baixo Alentejo e no Algarve. Nestas regiões, às temperaturas altas, ventos fortes e baixa humidade relativa somam-se zonas de elevado combustível (zonas que não arderam nos últimos anos e estão muito secas, favoráveis a incêndios).

“Decorrente de toda esta situação, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil decidiu manter o estado de alerta especial laranja para todo o país, com exceção dos distritos de Faro e Beja que incrementou para o risco máximo, para o estado de alerta especial vermelho”, disse Duarte da Costa aos jornalistas.

O comandante explicou que, em resultado do acionamento do alerta vermelho, nestas regiões há maior vigilância e maior capacidade de intervenção, com a máxima prontidão dos operacionais e das máquinas de rasto.

Duarte da Costa deixou ainda um alerta a toda a população para que não use fogo em espaços rurais em todo o território nacional e não tenha comportamentos negligentes, desde logo fazendo trabalhos e usando maquinaria em espaços rurais.

“Não frequentem os espaços rurais, sobretudo amanhã [domingo]”, pediu.

Duarte da Costa disse que a situação é também preocupante no Centro de Portugal continental, mas que as zonas de maior risco são no Sul.

Sobre os incêndios que hoje merecem mais preocupação, destacou apenas o que lavra em Melgaço (fogo de mato em giesta) e que é combatido por cerca de meia centena de operacionais, mas estimou que esteja controlado em breve.

Quanto à evolução meteorológica na próxima semana, indicou que os dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera indicam um desagravamento da situação na segunda-feira e sobretudo na noite de segunda para terça-feira com a subida da humidade relativa, pelo que os índices de risco de incêndios serão mais baixos.

Na sexta-feira, o Governo anunciou que a situação de alerta devido ao risco de incêndio rural vai prolongar-se até domingo e estende-se a todo o território continental, tendo em conta as previsões meteorológicas para o fim de semana.

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, avançou que devido a esta situação vão estar em vigor algumas restrições, como a proibição da caça no próximo domingo e de atividades desportivos nas florestas.

O governante apelou também para que se evitem comportamentos de risco no uso negligente do fogo.

“Não é possível nem sardinhadas, nem churrascos, nestes dias”, sustentou.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.