“A maioria das situações ocorreu na ilha das Flores, mas sem provocar danos humanos, nem materiais, estando relacionadas com quedas de árvores e uma pequena derrocada”, adiantou o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA), numa nota de imprensa.

Segundo o presidente da Proteção Civil dos Açores, Carlos Neves, “foram pequenas situações que, em alguns casos, obstruíram estradas, mas que foram prontamente resolvidas”.

A passagem da tempestade tropical Helene deixou todas as ilhas do arquipélago sob aviso amarelo e laranja, devido às previsões de precipitação forte, vento e agitação marítima, tendo as ilhas do grupo ocidental (Flores e Corvo) estado sob aviso vermelho até à meia-noite.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) mantém todas as ilhas do arquipélago sob aviso amarelo, mas prevê “uma melhoria do estado do tempo”.

Segundo Carlos Neves, o dispositivo operacional montado para dar resposta à passagem da tempestade tropical “foi desmobilizado no início da manhã”.

“As medidas de reforço e as recomendações da Proteção Civil seguidas pela população contribuíram fortemente para superar as situações de forma eficiente”, frisou o presidente da Proteção Civil.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.