Numa mensagem publicada na página de internet oficial do partido, os socialistas destacam que "perante a ameaça do populismo e de forças políticas que cultivam o medo e a intolerância, este resultado eleitoral é uma afirmação dos valores da liberdade, da democracia e de uma sociedade tolerante e inclusiva".

"O PS congratula-se com o resultado da segunda volta das eleições presidenciais francesas que se realizaram hoje, uma vitória da democracia e da tolerância contra o populismo, o nacionalismo e a xenofobia", sublinha.

Para o partido liderado pelo socialista António Costa, "este resultado eleitoral demonstra o apoio dos eleitores franceses ao projeto europeu e a renovação do compromisso da França com a União Europeia, com o Euro e com o projeto comum de paz, seguranca, crescimento e emprego".

Já a Juventude Socialista (JS), em comunicado, destacou a derrota da extrema-direita como aspeto mais positivo das eleições francesas, congratulando-se também com a vitória de Macron, que "é determinante para a contínua defesa dos valores da República, da democracia e da tolerância".

Ivan Gonçalves, secretário-geral da JS, considera que "as diversas batalhas eleitorais travadas na Europa evidenciam um profundo mau estar no seio da sociedade europeia", assumindo "uma clara preocupação com a subida das forças de extrema-direita", o que deveria interpelar os responsáveis políticos".

Apesar de estar "satisfeito com a derrota de Marine Le Pen", o líder daquela estrutura partidária salvaguarda que "o programa económico liberal defendido por Macron obriga a ficar em alerta sendo, por isso, necessário que as forças de esquerda obtenham um bom resultado nas próximas legislativas do mês de junho".

O candidato centrista Emmanuel Macron obteve 62,7% dos votos na segunda volta das presidenciais francesas de hoje, quando estão contados 70% dos votos, segundo dados oficiais.

O resultado, inferior aos das projeções à boca das urnas, foram apurados depois do escrutínio dos votos das zonas rurais e localidades mais pequenas, onde Marine Le Pen (extrema-direita) teve mais apoio na primeira volta.

Segundo as projeções de três institutos de sondagens, Emmanuel Macron obtém 65% a 66,1% dos votos e Marine Le Pen 33,9% a 35%.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.