“Compete agora ao doutor Rui Rio tomar uma decisão sobre a posição em que o doutor Mota Amaral irá na lista eleitoral”, prosseguiu a mesma fonte.

O “prestígio” de Mota Amaral, inclusive a “nível nacional”, a sua “capacidade negocial”, numa altura de discussão comunitária sobre o próximo quadro de apoio, e o seu papel como impulsionador do conceito de regiões periféricas são alguns dos argumentos para o PSD/Açores indicar o social-democrata às europeias.

Nas europeias de 2014, a candidata do PSD pelos Açores, Sofia Ribeiro, ficou em terceiro lugar na lista nacional dos sociais-democratas, então encabeçada por Paulo Rangel.

Sofia Ribeiro apoiou Pedro Nascimento Cabral na disputa no ano passado pela liderança do PSD/Açores, tendo este perdido para Alexandre Gaudêncio, atual líder do partido na região.

Posteriormente, a ainda eurodeputada anunciou que não estaria disponível para um eventual novo mandato no hemiciclo europeu.

Mota Amaral, de 75 anos, antigo presidente do parlamento e do Governo Regional dos Açores, demonstrou recentemente confiança na direção de Rui Rio, tendo marcado presença no Conselho Nacional do PSD que decorreu há duas semanas, no Porto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.