"Há 70 anos procuramos solucionar as nossas diferenças. Há 70 anos que estamos a negociar. Shinzo disse 'vamos mudar de foco!'. Efetivamente, vamos! Vamos assinar um tratado de paz até ao fim do ano, sem condições prévias", declarou Putin em Vladivostok, no Fórum Económico Oriental, na presença do primeiro-ministro japonês Shinzo Abe.

Pouco antes, no mesmo fórum, Shinzo Abe fez um novo pedido de assinatura de um tratado de paz, tema que tem dominado as negociações nos últimos anos entre a Rússia e o Japão.

O discurso de Vladimir Putin contrasta com declarações anteriores, nas quais o presidente russo se mostrava muito prudente. Em maio, Putin afirmou que era necessário paciência e que era "ingénuo pensar que é possível resolver numa hora" a divergência entre os dois países.

As relações entre Moscovo e Tóquio são influenciadas pelo litígio que diz respeito às quatro ilhas do arquipélago Kuril, ocupadas desde o fim da Segunda Guerra Mundial por Moscovo e reivindicadas por Tóquio.

As negociações sobre as quatro ilhas vulcânicas, chamadas Territórios do Norte pelo Japão, não tiveram quaisquer avanços nos últimos anos, apesar dos apelos de Shinzo Abe.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.