"O Qatar decidiu retirar-se de membro da OPEP em janeiro de 2019", disse Saad Al-Kaabi durante uma conferência de imprensa em Doha, acrescentando já ter informado a organização sobre esta decisão.

O Qatar continuará a produzir petróleo, mas vai concentrar-se na produção de gás, explicou Saad Al-Kaabi. O Qatar é o maior exportador mundial de gás natural em estado líquido.

"Não temos muito potencial [em petróleo], somos muito realistas, o nosso potencial é o gás", disse.

O ministro, antigo CEO da Qatar Petroleum, a empresa estatal que opera todas as atividades de petróleo e gás no país, assegurou que a decisão de deixar a OPEP "não tem nada que ver com o bloqueio económico" que a Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos (EAU), Bahrein e Egito impuseram a Doha desde junho de 2017.

O Qatar é membro da OPEP desde 1961.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.